Meira Contadores Associados

Novo saque do FGTS de R$1045: Quem vai ter direito?

Com a recente pandemia da doença Covid-19 no Brasil, foram adotadas inúmeras medidas de proteção contra o contágio, e o isolamento social afeta importantes atividades econômicas.

Diante da crise financeira, os governos vêm tomando medidas para mitigar tais efeitos e garantir a sobrevivência das pessoas mais afetadas. Nesse sentido, o governo publicou uma Medida Provisória (MP) 946/2020 que libera o saque de até R$ 1045 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço de contas ativas e inativas.

Entretanto, alguns ainda se perguntam quando será possível ter acesso ao fundo e quem tem direito a essas liberações. A publicação da Medida Provisória (MP) 946/2020 ocorreu para regulamentar a liberação do fundo de garantia ao trabalhador. Essa liberação, por sua vez, permitiu o saque de até R$ 1.045 do FGTS por trabalhador, o equivalente a 1 salário mínimo. Ninguém poderá tirar mais que esse valor, ainda que tenha duas ou três contas com quantias superiores a R$1.045.

Quem pode sacar?

A funcionalidade está disponível a todos os trabalhadores com contas ativas ou inativas do INSS. No que diz respeito ao saque em contas inativas, a previsão da MP é de que haja a liberação primeiramente a quem perdeu o emprego recentemente. Dessa forma, logo em seguida haveria a liberação aos demais cidadãos que além de contas ativas também tenham saldo em contas relativas a contratos já encerrados. Todas essas movimentações respeitarão um fundo total pré-determinado, a expectativa é de que até R$ 36,2 bilhões possam ser sacados do FGTS.

Além disso, é importante lembrar que quem não retirou os recursos liberados no ano passado pelo saque imediato não pode acumular com os valores desse novo saque; o prazo finalizou em 31 de março deste ano.

Uma novidade esse ano foi a transferência dos recursos do Fundo PIS/Pasep para o FGTS. As contas individuais do Fundo PIS-Pasep serão cadastradas sob o FGTS e os saldos ficarão permanentemente disponíveis para saques de seus titulares ou seus sucessores. Essas contas migradas para o FGTS já estavam disponíveis desde 2019 e permanecerão disponíveis para saque a qualquer momento pelo período de 5 anos. Decorrido esse prazo, os saldos não sacados serão recolhidos ao Tesouro Nacional e será encerrada em definitivo a política pública do Fundo PIS-Pasep.

Quando pode sacar

Embora haja urgência para a liberação dos fundos em razão da pandemia, sua disponibilização não se dará nesse mês ou em maio, mas apenas em junho. O banco adiantou que a dinâmica será a mesma das demais liberações do FGTS: os saques serão feitos de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. Quem tiver conta poupança na Caixa terá o crédito automático nas datas previstas ou poderá sacar o dinheiro nos terminais de autoatendimento e rede de lotéricas. Quem tem contas em outros bancos deverá seguir outro calendário.

O saque de 1045 do FGTS, portanto, será possível a partir de 15 de junho e vai até 31 de dezembro, conforme calendário, com os critérios para saque e ordem de liberação, que ainda deve ser disponibilizado pela Caixa Econômica Federal (CEF), responsável pela gestão do fundo. Por fim, os valores liberados serão provenientes do fundo PIS/Pasep que foi extinto pela medida.

Fonte: Jornal Contábil

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest

Deixe um comentário